sábado, 22 de janeiro de 2011

Ney Matogrosso - Poema mais Santo & Johnny - Sleep Walk ( ouvir junto as duas músicas, é legal)

http://www.youtube.com/watch?v=xYQDMX-Z9K4&feature=related


http://www.youtube.com/watch?v=kuPElD-o3zQ&feature=related

9 comentários:

  1. É do caraças, o Ney matogrosso.

    ResponderExcluir
  2. Sim, ele é.

    Mas...a gíria brasileira ....não está lá muito ajustada.

    Possibilidades:

    1 Caracas! - é um eufemismo da gíria palavrão 'caralho''. Surgiu no começo da década de Vinte e Um, susbstituindo o "Caralho!".

    2 É do caralho - é a original, vinda dos anos setenta, século XX, underground, contracultura e tal..É do contemporânea de ''bicho'' , esta que perdeu a originalidade, depois de ter caído na boca do Faustão, um apresentador de tv, ilustre representante da cultura de massas.Hoje ''bicho'' nem é falada e se é tem a conotação que Faustão acrescentou. É quase como ''galera'' , giria dos anos 1990 ( essa não tenho muita certeza pq a maioria pelo que percebo quase sempre tem origem nos porões da sociedade).
    - Mamãe vou à balada ( odeio essa gíria, mas não vou tratar dela agora). A galera toda vai ( os amigos)
    - E aí , galera, vamos chamar agora o cantor Daniel.
    ( e aí chama, e o auditório aplaude).

    ...Perdi o que estava falando, volto:

    Síntese:

    Você diz: Caracas!; Ou: É do ( o som é du) caralho" Ou a simplificada 'caralho'.

    Mas todas as interjeições têm o mesmo sentido. Caracas dá um tom mais infantil, não podia ter usado nesse contexto.

    ResponderExcluir
  3. Não acredito, Rose! Escrevi uma coisa extensa a responder-lhe e perdi tudo quando quis postar ! Foda-se! Caralho! (aqui é baixo calão .)
    Se eu for bem educado, perante esta contrariedade, diria "bolas!" ou, no máximo, "caraças!"
    O meu comentário ao Ney, noutro contexto, quer dizer: é (bom), muito bom.
    Não vou escrever mais, não vá acontecer-me o mesmo...

    ResponderExcluir
  4. A vida é isso, perdemos tudo , mas podemos refazer...kkk

    Calma...

    Estou a escrever um texto, vou me precaver agorinha para não perder nada.

    A net não é diferente do mundo sempre a nos tirar o chão.

    ResponderExcluir
  5. Minha tese da hora.

    Portugal é igual aqui. A educação aqui tb propõe que se diga ..."Droga"; "porcaria" ou ...caracas".

    Acho que é tudo igual, sabia? Porque fomos descobertos e colonizados pelos portugueses que nos 'formataram'. O índio não apitou tanto. O negro mais, ocorre que a lei quem ditou foi o português...

    A imigração veio no fim do séc XIX, marcou bastante, tirou de alguns as idéias religiosas mais arraigadas, mas isso é mais em São Paulo e no Sul ...

    Minas Gerais é bem Portugal, sei porque fui criada por mineiros. E sou uma. Digo isso no que se refere ao lado conservador que Portugal tem, não se pode negar, ainda que dado às grandes rupturas e subversões.
    Veja a poesia de Drummond ( é antiga sei) o tanto que ele luta com o catolicismo, o tempo todo. Ele preciso uivar para arrancar a idéia de pecado e tal...A pedra no caminho é o pai nosso, ouça as duas juntas e veja...

    ResponderExcluir
  6. Eu também acho que somos iguais. Só nos falta o índio. Desde o século XV que os negros estão entre nós, em barda e como escravos, e misturaram-se, pois ficaram quase invisíveis (até à descolonização africana, em 1975, eram pouquíssimos, mas eles estavam nos nomes das ruas de Lisboa -- Rua das Pretas, travessa do poço dos Negros, etc., e na aparência de muitos de nós). E ainda temos judeus, berberes e árabes, celtas, romanos, visigodos. Eu sou um produto disso tudo, e tenho na cabeça um poema sobre.

    ResponderExcluir
  7. Escreva o texto ...senão ficará cismado.

    ResponderExcluir